Como atua um Engenheiro de Segurança em Perícia de Periculosidade?

Ter o ambiente adequado para o desempenho das funções profissionais é indispensável tanto para os colaboradores quanto para o empregador. Sendo assim, é fundamental contar com o apoio técnico correto, o que significa ter a ajuda de um engenheiro de segurança.

Mais do que apenas criar alguns planos de riscos, o profissional também pode atuar sobre outras questões — como em relação à periculosidade ou à insalubridade. Como, nesses casos, há uma exposição dos trabalhadores a condições menos seguras, todo cuidado é recomendado.

Para compreender melhor o papel de um engenheiro de segurança em perícia de periculosidade e quando sua ação é necessária, confira este post!

Qual é a função de um engenheiro de segurança em perícia de periculosidade?

O engenheiro de segurança é, acima de tudo, um profissional de engenharia com especialização na área de segurança do trabalho. Ou seja, ele sabe quais são as características de um ambiente seguro e o que precisa ser seguido para que os funcionários tenham um desempenho adequado.

Ao mesmo tempo, ele é capaz de identificar se o empregador cumpre as regras. Quando se fala em perícia de periculosidade, o profissional não é somente engenheiro. Ele assume o papel de perito, capaz de fazer uma análise completa e estrutural do espaço.

Esse elemento tem a ver com o grau de perigo ou insegurança que um espaço oferece. O trabalho em altura, por exemplo, tem um grau de periculosidade maior do que aquele em um escritório. Ao mesmo tempo, o trabalho em uma sala com grande barulho ou próxima a materiais voláteis tende a ser mais perigoso do que em um local livre desses itens.

Profissionais que mexem com materiais inflamáveis ou com a rede elétrica, bem como aqueles que estão em campo e que estão expostos a riscos de violência, normalmente, encaram funções de alta periculosidade.

Portanto, o engenheiro de segurança em uma perícia do tipo desempenha a função de fazer um levantamento sobre o perigo que um determinado ambiente de trabalho traz para os colaboradores.

Essa análise considera questões físicas, bem como a interação entre os elementos e as condições diferentes — como temperatura, barulho, produtos químicos e assim por diante.

Quando a atuação desse profissional é necessária?

Contar com a atuação de um engenheiro capaz de realizar essa análise é fundamental para o negócio em diversas situações. Reconhecê-las é, acima de tudo, uma maneira de evitar problemas no futuro.

Entre as situações que requerem esse profissional, estão:

Avaliação do ambiente de trabalho

Como é obrigatório que o empregador cumpra algumas condições de segurança, a análise de periculosidade é fundamental para compreender, em primeiro lugar, a natureza da atividade.

Partindo do pressuposto que é necessário pagar um adicional de 30% para atividades com grau desse fator, essa perícia inicial ajuda a alinhar a atuação da empresa. Com isso, é possível garantir que tudo seja pago conforme o exigido por lei.

Especialmente para negócios que vão começar agora, tal elemento contribui para definir o que precisa ser feito, favorecendo o planejamento.

Desenvolvimento de propostas de segurança

Mais do que apenas garantir o pagamento dos valores devidos, a atuação de um engenheiro de segurança na perícia de periculosidade pode ser o pontapé inicial para um plano de mitigação de riscos.

Identificando os pontos relevantes quanto ao grau de perigo, é possível desenvolver ações que reduzam ou controlem os riscos. Isso ajuda a manter a melhor atuação dos colaboradores, ao mesmo tempo em que é uma forma de protegê-los.

Busca de nexo causal

Pode acontecer de um nível de periculosidade não ser percebido no momento adequado. Como resultado, os funcionários podem ficar expostos a condições que, eventualmente, levam a doenças e outros quadros.

Para entender se a execução do trabalho tem a ver com esse fator é preciso buscar o nexo causal. Assim, a atuação do engenheiro de segurança ajuda a determinar se um dado quadro de enfermidade de um trabalhador foi causado pelas condições às quais ele ficou exposto.

A partir desse resultado, a empresa pode tomar as medidas cabíveis para que o quadro não continue se repetindo.

Execução de processos judiciais

A atuação pericial também pode acontecer a mando da Justiça. Isso ocorre, por exemplo, quando um colaborador entra com um processo trabalhista contra o empreendimento.

Diante da afirmação de que ele ficou doente graças às condições de trabalho, é necessário verificar essa questão. Assim, o juiz designa um perito para fazer uma avaliação e, a partir daí, determina se há ou não nexo causal.

Porém, a empresa também pode contratar um engenheiro de segurança para realizar uma avaliação independente, por exemplo. Essa atuação interna apoia o corpo jurídico, permitindo que o empregador tenha ações condizentes com o que determinam as normas regulamentadoras.

Por que é importante estar sempre de acordo com as normas de segurança?

A segurança do trabalho precisa ser uma das principais preocupações de qualquer empregador. Seguir as normas regulamentadoras sobre esse tema faz toda a diferença nos resultados e, como visto, o engenheiro de segurança desempenha um papel fundamental.

Primeiramente, manter-se de acordo com essas normas é um jeito de ter total regularidade perante a lei. Ao seguir aquilo que é determinado por esses instrumentos, o empregador fica livre de problemas com a fiscalização.

Além de tudo, é um caminho importante para economizar. Com uma atuação consistente e alinhada com as normas, há uma diminuição dos riscos de ter que pagar multas ou indenizações. Quando se fala em segurança, prevenir é sempre mais barato.

Para completar, uma atuação que segue os preceitos das normas regulamentadoras gera um impacto positivo sobre a imagem da empresa. Os colaboradores ficarão motivados e engajados, sabendo que o negócio se preocupa com a segurança. Eventualmente, isso contribuirá para a retenção de talentos.

Do ponto de vista externo, a empresa é vista como dotada de maior responsabilidade social — além de ficar livre de escândalos decorrentes de sanções, por exemplo.

A atuação do engenheiro de segurança em perícia de periculosidade tem como objetivo encontrar os fatores de risco, fazendo uma análise estruturada. Com isso, ela pode ser necessária para verificar se há nexo de causalidade ou riscos de processos judiciais.

Fonte: Okup

Deixe uma resposta