Em 2023, graduação on-line será maioria

Em 2023, graduação on-line será maioria

Daqui a seis anos a quantidade de alunos matriculados em cursos online deve ser maior que os matriculados em cursos presenciais. Segundo a consultoria Educa Insights a perspectiva é de 9,2 milhões de estudantes em faculdades privadas, sendo que mais da metade, 51% devem optar pelo ensino a distância em 2023.O último dado disponível em 2015 pelo MEC, corresponde a 20% o número de alunos que fazem cursos a distância. A estimativa leva em consideração o registro de crescimento dos últimos cinco anos, e também conta com a entrada de instituições públicas e privadas e renomadas no segmento de graduação online como USP, Federal Fluminense, PUC e FGV.

Para um curso a distância ser rentável é necessário possuir a partir de 10 mil alunos matriculados. Outro elemento importante é possuir uma marca forte de ensino presencial, isso atrai os estudantes para se inscreverem nos cursos on-line. Além disso a instituição também precisa ter fôlego financeiro pois o ensino a distância demanda um alto investimento antes da geração de receita, ou seja, antes dos alunos começarem a estudar.

Os cursos de modalidade a distância geram oportunidades para pessoas que moram em regiões afastadas dos grandes centros. No ano de 2015 cerca de 153 mil alunos de 434 municípios contavam apenas com graduações a distância. Atualmente existe no país 3,8 mil polos de educação online, entre eles está a Kroton, o maior grupo de ensino privado com 1,5 mil polos, em seguida com mil polos temos a UNIP e UNINTER.

Existe um projeto do MEC com novas regras para o segmento. Uma delas é autonomia à universidades e centro universitários para abrir polos, sem precisar de aval do ministério. De acordo com as regras atuais a aprovação das solicitações de abertura dessas unidades pode levar anos. Com isso, a concentração de polos nas mãos dos atuais grupos tende a diminuir.

Fonte:

  • http://www.valor.com.br/empresas/4872694/em-2023-graduacao-line-sera-maioria


WhatsApp chat