Brasileiros tem grande interesse por qualificação profissional

Brasileiros tem grande interesse por qualificação profissional

Educação é o caminho mais rápido para inserção dos jovens no mercados resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2014, divulgados no dia 23 de março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram o demasiado interesse dos brasileiros por qualificação profissional e a valorização desse tipo de formação no País, afirma Rafael Lucchesi o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com os dados do IBGE, mais de 40,2 milhões de pessoas se interessam por esse tipo de educação.

De acordo com Lucchesi, a educação profissional é o caminho mais rápido para a inserção dos jovens no mercado de trabalho e para a recolocação daqueles que se encontram desempregados. Os resultados da pesquisa mostram que a população brasileira reconhece a importância desse tipo de formação e tem interesse em se qualificar para o mercado de trabalho. A pesquisa de egressos do Senai aponta que 66% dos alunos que formam-se em cursos de nível técnico conseguem uma colocação no mercado de trabalho um ano após a sua formatura.

O diretor do Senai lembra que os dados da Pnad são de uma pesquisa feita em 2014 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com o Ibope, segundo a qual 90% dos entrevistados concordavam que os que optam por fazer o ensino técnico tem mais oportunidades no mercado de trabalho do que aquele que não fazem nenhum curso de qualificação. A percepção na época também era positiva sobre salários, 82% concordavam que os profissionais com certificado de qualificação profissional têm salários maiores do que aqueles que não possuem essa formação.

Em outras pesquisas, como a realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), revelam que, de dois indivíduos com a mesma escolaridade, os que frequentaram o ensino técnico têm aumento de 15% na renda. Se essa formação for pelo Senai, esse aumento é ainda maior, de 24%, o que não é comum, mas é um diferencial importante. Há uma boa disputa entre as varias ocupações técnicas com formações de nível superior em termos de salários iniciais, explica Lucchesi.

Fonte:

  • http://www.portaldaindustria.com.br/agenciacni/noticias/2017/03/pesquisa-do-ibge-mostra-grande-desejo-dos-brasileiros-por-qualificacao-profissional-afirma-diretor-geral-do-senai/


WhatsApp chat